Querido diário…

Querido diário…
2 de abril de 2020 Luiza Teodoro
Avatar
In Life style

Querido diário…

sempre foi assim que começava os meus diários na infância. Nestes diários escrevia tudo o que eu fazia durante o dia, tudo mesmo até o que eu comia durante o dia 🤣. Meus diários sempre foram grandes amigos, independente da hora, se fosse um momento feliz escrevia e desenhava um monte, se fosse um momento tristes escrevia numa folha a parte dobrava e guardava o mais escondido possível.

Neste período de quarentena devido ao Covid-19 e tendo que passar muito tempo dentro de casa me fez lembrar da minha infância. Quando estava de férias das aulas e tinha que ficar em casa era um maior tédio para mim, fazia meus afazeres, criava coisas, brincava mas o tempo não passava.

Lembro de escrever em várias páginas “foi tudo igual ao dia anterior e classificava o dia se tinha sido feliz, bom, ruim etc”, vou deixar uns foto para vocês verem. Lembro que nestes dias criamos um estratégia que era contar as coisas boas de nossa vida.
Focando apenas em “contar coisas boas”, lembro que tinha muitos dias que eu ( uma criança de 8 ou 9 anos) não tinha coisas boas para contar, pensava que não tinha nada de bom no dia.

Minha mãe me ensinou que existia muitas coisas boas, como ter duas pernas, dois braços, saúde, uma casa, comida etc … Naquela idade isto não fazia tanto sentido como faz hoje, mas hoje isto faz muito sentido e sou muito grata por estes aprendizado.
Lembro de uma época de dificuldade financeira da minha família e que não tínhamos vários sucos ou frutas e isto me frustava muito e perguntávamos “ que fruta ou suco vamos comer/ beber hoje?” e minha mãe respondia “ vamos comer ponkannn/ vamos beber águaaa “, ela sempre respondia muito animada (só tínhamos ponkan pois era o que meu pai conseguia trazer do sítio).


Foi e é uma grande lição de vida para mim. Para executarmos a gratidão é preciso um treino diário de contar todas as muitas coisas que recebemos e temos de bom. Nestes dias de quarentena onde o desânimo acaba aparecendo, que possamos contar quantas bênçãos e coisas temos e sermos gratos sem reclamar do que não temos no momento e sem dúvida “ saber que dias melhores virão” .

Comments (0)

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*